Em primeiro lugar meu bom dia a todos os participantes do AERUS, ontem me encaminharam uma mensagem de voz que volta e meia aparece e reaparece e desta vez, por uma razão. Nossos colegas de infortúnio, os não assistidos atingiram um objetivo, pois demonstraram que a união cresce e com força através da mídia fazem crescer o  #ACORDOJÁ”

Ora vejam que o “ACORDO JÁ” está vingando e assustando aqueles que ainda almejam “beliscar, usufruir, participar” de algo que não pertence a eles e ela como aprendeu por ser lulista e pertence a um grupo sem vergonha, sem mais moral, muito mais, por isto a sua aflição.

Observem que a concordância do Interventor /liquidante do AERUS era fundamental para que a VARIG fosse vendida da forma como foi e com a partição efetiva desta figura que naquela época já era muito e muito amiga do LULA e cia e que queriam que aqueles fatos viessem a ocorrer por interesses que algum dia serão externados brevemente em delação premiada.

Conhecemos a figura que faz os comentários existentes em mensagem longa recebida,  possivelmente via what zap, o relato que faz uma volta ao passado, mas não tão passado assim, pois somente falou o que lhe interessava,  omitiu seu trabalho, junto ao ex presidente da APRUS já falecido “que externou na época o fato” de sugestões tais como “ de solicitação ao SPC de intervir e liquidar os planos VARIG I e II” e com isto impedir a retirada de um valor determinado para robustecer uma tentativa pela APVAR de salvar   VARIG e juntamente com isto influenciar o interventor liquidante a aceitar a ação de defasagem tarifária que na verdade somente teria algum valor se tivesse sucesso fato sui generis, que graças a DEUS veio a ocorrer, omitiu que o SNA, participou da APRUS no período de 2008 a 2010 fato que permitiu a VEM sair do AERUS levando uma dívida reconhecida por uma comissão de inquérito promovida em 2006/2007 o que provocou uma única ação judicial onde reclamamos o fato pois foram gentilmente cedidos cinquenta milhões de reais, pelo antigo liquidante referentes ao plano I.

Uma “proposição de acordo” que surgiu no “Antagonista” divulgou um pedido do SNA e APPTA à Ministra da AGU de uma solicitação de estudo onde propunham um acordo com o que não lhe pertence ou seja a ação de defasagem tarifária, onde colocava estranhamente “define” a referida ação como de propriedade da massa falida (ignorando o AERUS e sua garantia real), propunham ainda a ação civil pública onde fala do custo da antecipação de tutela base de 35 milhões mensais (acordam a AGU para o fato) e outras ações do interesse da massa falida e seus advogados. Ante a estes comentários colocados em noticiário do Antagonista sobre propostas de acordo para análise pela AGU e outros, solicitamos uma reunião de posicionamento com a Sra. Grace responsável pela área como um todo, com a finalidade de entender a realidade dos comentários constantes no “Antagonista”.

A dita reunião foi marcada e cumprida no dia 12 de julho as 15 hs, com a presença da Sra. Grace que nos tratou com a atenção, respeito e muita gentileza, nos posicionando de que seus assessores haviam recebido um grupo de pessoas que fizeram algumas colocações a respeito, mas que haviam sido alertadas de que qualquer solicitação deveria ser feita através de requerimento adequado.

 

APRUS então  informou  à AGU, que o principal motivo daquela reunião era exatamente esclarecer quaisquer dúvidas que poderiam existir, passando assim a cumprir o principal objetivo da reunião, que era o de esclarecer e posicionar a situação naquela época existente, quanto ao tratamento dado pelo procurador da AGU lotado na PREVIC, visto que com seu parecer poderia estar provocando uma perda irreparável para os cofres da UNIÃO, por estar dando como correto um parecer de um advogado do AERUS com claro conflito de interesses por trabalhar também com procurações por parte da pretensa “massa falida da VARIG” fato que iriamos demonstrar através do encaminhamento de documentação comprobatória.

 

A Sra. Grace agradeceu nossa presença e nos solicitou um relatório sobre os assuntos comentados e o referido documento que comprovasse  a existência do conflito de interesses, tendo sido este encaminhado  para sua assessora no dia 02 de agosto e acusado o recebimento em 02 de agosto, informando que o posicionamento e documento havia sido encaminhado para a procuradoria geral  como um resumo com o nivelamento das informações bem como procurações conflitantes como havíamos proposto.

Estes comentários já constam no nosso site desde o ano passado e já esclareceram as condições existentes no tratamento do que consideramos a “pretensa falência da VARIG” uma vergonha na Justiça do Rio de Janeiro e agora já em outros níveis, a verdade aparecerá e seus participantes antigos e novos pagarão caro pela sua ganancia.

Provas já existem e constam na CPI da VARIG na ALERJ, estamos em um novo governo onde as maracutaias aparecem. 

 

Em resposta a mensagem da APRUS para AGU de 29/09/2018 obtivemos o abaixo;

 

    

Email recebido em 11/10/2018

Prezado Dr. Thomaz,

A Procuradoria-Geral da União está aguardando a manifestação da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (ambos órgãos da AGU) quanto à viabilidade do acordo sob o aspecto tributário. Somente após essa análise será possível um posicionamento.

 

Atenciosamente,

Fabíola Souza Araújo

Procuradora Federal

Adjunta da Advogada-Geral da União

 

 

É necessário que todos os aposentados e pensionistas venham a tomar conhecimento que a situação de uma antecipação de tutela não é uma situação tranquila, pois continuamos na dependência de uma decisão do desembargador Daniel, além da referida antecipação não atender a não assistidos com o agravamento dos nossos colegas até o dia de hoje nem terem recebido sua rescisões trabalhistas por omissões e má gestão de administradores judiciais e o próprio judiciário quanto a decisão transitada e julgada como com sucesso.

 

É preciso também entender que a tutela decorreu do reconhecimento pela Dra. Neuza, Desembargador Daniel e seus colegas da responsabilidade da UNIÃO sobre os fatos ocorridos e de que a garantia da ação de defasagem tarifária foi apenas comentada visto que não estava “esquecida” a ação do AERUS sobre a terceira fonte que por uma má interpretação foi considerada prescrita quando somente terminava em 2012.

 

Deixamos claro que não ocorreu pela parte da APRUS qualquer solicitação de acordo e sim o nivelamento das informações, que temos convicção que foram totalmente percebidas e recebidas com a seriedade devida.

 

Com a informação acima queremos fazer entender a todos, que objetivos terão que ser vencidos passo a passo, inclusive por estarmos entrando em um novo governo e sempre depender da continuidade da antecipação de tutela, que embora acreditemos na sua seriedade, nos demandará idas e vindas com ações presenciais por parte da APRUS em Brasília.

 

Os comentários maldosos indicam apenas que nossos “amigos” já não estão em ambiente familiar e não contam mais com o “companheirismo” dos tempos passados de corrupções e suas falcatruas.

Como todos já sabem o trabalho que a APRUS executa, visa apenas clarear o que de fato ocorreu, as responsabilidades governamentais, pois o novo governo não trabalha em cima de mentiras e elucubrações judiciais e sim em cima de fatos que possam ser vistos e reconhecidos, afinal temos um Ministro da Justiça e não de acomodações.

 

Não ou me alongarei mais, pois tenho trabalho pela frente e não tive descanso nem no carnaval, divirtam-se meus colegas participantes do AERUS, alguém continua pensando em vocês e chegarei a uma solução, entendam a razão pela qual precisamos da participação de vocês também na APRUS, afinal sem representatividade não chegamos a lugar nenhum.

 

Thomaz Raposo APRUS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bom dia,

 

Volta e meia nos surpreendemos com mensagens de pessoas ou mal intencionadas ou mal esclarecidas que geram dúvidas naqueles menos informados, aproveito assim para comentar certa mensagem que navega pela internet lançando dúvidas e venenos.

Assim acompanhemos os “escritos” e em seguida meus comentários em negrito:

 

“...é absurdamente revoltante os próprios participantes sequer ter noção do calendário de pagamento de algo que conquistamos e sequer podemos dizer que é eterno, por se tratar de uma tutela mas que está garantindo a sobrevivência de cada participante e familiar.”

 

Frases de efeito sem nexo, pois todos nós sabemos que existe verba no orçamento da UNIÃO e que o pagamento do AERUS sai sempre no segundo dia útil do mês, mas é importante nos alertarmos sobre a garantia da tutela, pois na verdade há pessoas que desejam com todas as suas forças que a defasagem tarifária, que é a garantia da antecipação de tutela, vá para a área de falência, e então todos nós assistidos, pensionistas e não assistidos nada viríamos a receber.


“Ao mesmo tempo apoiarem uma campanha que inclusive iniciamos em 2006 , por um acordo com o objetivo de se manter a Varig voando.”

 

Pergunto que acordo foi este e com quem? Este apoio serviu para vender a VARIG por preço pífio, e  que para espanto de todos se transformou em outra coisa logo em seguida quando a parte boa da VARIG foi comprada pela GOL por quase sete vezes mais... que acerto hem?

Este apoio criou a FLEX, que tinha que se recuperar com a fantástica frota de 1, isto mesmo, hum avião, e seu apoio se completou com um trabalho que até hoje nenhum ou apenas alguns privilegiados receberam suas rescisões trabalhistas.

   
“Defendemos o acordo sempre, mas sempre tivemos cuidado em qual momento iríamos investir na campanha.”

“Da forma que o que está sendo feito hoje eu elogio mas em função da posição do atual governo em não fazer acordo, entendemos é perigoso e que é necessário a AGU se manifestar na execução para podermos combater seus argumentos que sequer temos ideia.” 

 

Não existe nenhum movimento do governo neste sentido, a AGU vai ter que se colocar em razão da insistência da vara de falência em requerer a defasagem tarifária. Empresas e valores foram colocados como credores após o encerramento da recuperação judicial que transitou em julgado, e somente foi recusada pela Fundação em razão da falta de balanços por parte da Delloite.

Este fato é do conhecimento da AGU que recebeu esclarecimentos devidos desde o ano passado.

   
“Antes disso a campanha só facilita em fazer um acordo nas piores condições. situação que não acredito avaliando a situação financeira e econômica do país. Tem gente fazendo discurso totalmente equivocado juridicamente, além de não ter qq representatividade nas ações que estão em Curso !!!!!”

 

Conversa jogada fora, e exatamente por conta de manobras deste tipo é que a APRUS solicita a associação de assistidos e não assistidos para que enfrentemos estes famosos e conhecidos abutres do passado.


“Somente os que têm ação poderão ser chamados para um acordo.”

 

Outra mentira, pois para qualquer acordo cada um de nós tem que dar o seu de acordo, é lei. 

 

“Portanto novamente tem gente enganando gente!!!! Normal isso na Varig, lamentavelmente !!!!!”

 

Quem está enganando alguém?  


“Fico triste pq estávamos prestes a fechar o acordo em 2018 , mas foi vencido em função dos inúmeros questionamentos jurídicos na execução da defasagem Tarifária . Que poderá levar anos de discussão. Hoje sabemos que muitos advogados entraram na execução com bloqueio de valores trabalhistas na ação de defasagem tarifaria que vai depender de julgamento do juiz da vara e demais credores, o juiz terá que se manifestar!!!


Portanto o que estão fazendo de novo é uma grande chincana com o limite psicológico de cada participante ativo !!!!”

 

Posso afirmar categoricamente que nenhum acordo foi apresentado à AGU nem a PREVIC, estes bloqueios existem sempre que possível.


“Os sindicatos e associações que fazer parte da ação civil pública não autorizam qq grupo a falar em nome dos patronos da ação portanto olho vivo , não seja uma marionete na mão dos que nunca lhe defenderam e agora aparecem em troca de 30,00 te representar !!!!!! Nós nunca exigimos participação financeira de nenhum dos participantes para obter a tutela agora vc quer pagar a conta ?????”

 

Que medo de nossa representatividade ... heim?

 
“Eu realmente não consigo entender , conquistamos o direito dos aposentados e viúvas e tb dos ativos e agora pretendem colocar tudo a perder em função dos que tinham expectativa de direito em 2006 . Isso precisa de uma grande reflexão.  Sob pena de os resultados vir a ser o pior possível para todos !!!!!!!Analisem ...... é como eu vejo !!!!”

 

Como sempre, só sabe ameaçar e tentar desestabilizar.  Aproveito para sugerir a ela  ir ao oculista, mas acho que só vê o que lhe interessa, afinal, foi assim que ajudou a vender nossa VARIG.

O carnaval que está chegando poderia chegar melhor evitando que viéssemos a pagar pelo menos nesse mês juros de cheque especial de um dia.

 

Thomaz Raposo APRUS

 

 

19/01/2019

 

 

 

Que não seja esquecido jamais que esta DEFASAGEM TARIFÁRIA dada em garantia a uma dívida que hoje chega a mais de onze bilhões de reais, absolutamente não elimina a responsabilidade da União, visto que seus valores atualizados por técnico contratado pelas associações APRUS e APVAR, terem chegado a valores de sete bilhões seiscentos e vinte e cinco milhões de reais aprox.

 

Existem no processo valores que preferimos descartar, inclusive um feito pelo AERUS o qual a APRUS rejeita a informação hum bilhão e meio a menos por ter sido o técnico responsável pela informação "indicado" pelo advogado do AERUS hoje já destituído do processo graças ao bom DEUS e algumas solicitações feitas pela APRUS ao AERUS.

 

Existe um enorme interesse da área da "pretensa falência" da VARIG para que o juiz encaminhe para lá estes valores o que iria gerar grande alegria de alguns personagens que já irão aparecer mostrando o que pretendiam fazer.

 

A APRUS e APVAR entraram no processo da DT com o objetivo de forçar o AERUS a fazer o que deveria ter sido feito, isto é, requerer nossos valores dados em garantia, o que lembro não elimina o restante da dívida. Nossa luta continua conforme carta encaminhada a todos os aposentados, visto que alguns que classifico como do passado marginal mentem descaradamente, que querem a defasagem para a falência para pagar a ATIVOS que até hoje nada vieram a receber.

 

Informo ainda que a APRUS continua seu sério trabalho em todas as áreas e agora também na defesa de uma aposentadoria proporcional aos ATIVOS.

 

A luta é boa e lembro a todos que quando assumi a APRUS fantasiaram que os pagamentos iriam cessar, agora fantasiam que a TUTELA vai ser interrompida, escondem que a ida da defasagem para a pretensa falência, retira a garantia que o desembargador assumiu perante a UNIÃO e chega de escrever e ao trabalho.

 

Sempre observando sempre a verdade, o trabalho é outro mas continha TRABALHO com a diferença de agora em um governo com a seriedade que sempre quisemos.

 

 


Thomaz Raposo APRUS