09/03/2020

 

O BRASIL enfrenta um momento de enorme responsabilidade para com nosso futuro, pois buscou durante este primeiro ano de governo demonstrar ao que veio, no sentido da reeducação moral que deve ser trabalhada pelos mais velhos, em jovens que durante os últimos 30 anos aprenderam a ser espertos, oportunistas e receberam em suas mentes informações que basicamente buscaram destruir a educação moral que servia de base para o carácter, desconstruindo pouco a pouco a moral do nosso BRASIL, onde o estado invadiu o ambiente familiar, criando leis de confronto familiar, pois proibia inclusive a palmada corretiva de um pai ou mãe em seus filhos, possibilitando a denúncia de um filho à polícia contra seu próprio pai. Pergunto que regime é este.

O BRASIL precisa acordar também da responsabilidade sobre seus atos, o foco da doença maligna está em nossa CONSTITUIÇÃO, “elaborada por mentes corruptas e malignas” que mentiu desde seu início, ao lá constar que todos os brasileiros são iguais, quando permitiu que o presidente, ministros e outros tivessem uma proteção de foro privilegiado e não determinou de forma correta, o uso do dinheiro público, permitindo  mandos e desmandos por “poderes” que os utilizou em seu próprio benefício, pois chegam a determinar seus próprios salários com a concordância de um congresso e judiciário interessado.

Senhores, o BRASIL precisa aprender também a crescer, entendendo que necessitamos de um PAÍS que reconheça seus erros responsabilize e pague por eles, pois hoje com a desordem ainda existente provocada por esta infeliz CONSTITUIÇÃO, atos são cometidos por órgãos públicos que ao causar dano a população ou a empresas, passam a ser protegidos por um órgão governamental de nome AGU que tem como atribuição “passar a participar de defesas, mesmo que estas sejam de ilegalidades cometidas”, infelizmente eles apenas cumprem as normas e atribuições hoje existentes em nossas estruturas de trabalho.

Na matemática da vida pois tenho setenta e oito anos já completos e bem vividos, aprendi desde cedo a demonstrar os resultados dos objetivos que atingi e por isto de difícil contestação.

O relato a seguir pode ser comprovado nos sites de reunião com os Ministros da AGU onde estão definidas a razões e assuntos a serem tratados desde 2018 até 2020  desde a Ministra GRACE até o Ministro Mendonça, conforme escrevi documentado no site de reuniões com os referidos.

Sou presidente de uma ASSOCIAÇÃO chamada de APRUS Associação dos Participantes e Beneficiários do AERUS e levei em todas as reuniões material suficientemente técnico e legal (observem até de uma CPI da VARIG, documentada e gravada) para que a AGU cobrasse do Ministério Público e Polícia Federal, trabalhos que viessem a indenizar os prejuízos causados pelo governo anterior, nos seus assaltos objetivando a falência da VARIG, com o auxílio de marginais existentes fora e dentro do governo chegando inclusive a judiciário, isto tudo demonstrado por escrito e gravado nos filmes das seções da CPI ocorrida.

Nos dias de hoje me deparo com embargos de declaração onde determinado procurador da AGU defende mal feitos, apesar de ter tomado em uma das reuniões informações de que os dados que eram apresentados eram parciais, com claro objetivo de fugir a responsabilidade do BRASIL pelo seu vil ato.

 

Thomaz Raposo

 

 

21/01/2020

 

Esperando que os aposentados e pensionistas tenham passado um final de ano adequado, lembro a todos o que não pode ser esquecido, enfim gostaria de abrir os olhos de todos para fatos e verdades, que ocorrem em nossa vida e que fingimos não enxergar e assim sendo passo a enumerar;

Em agosto de 2019 fomos surpreendidos com uma ação indevida por parte da AGU que ordenou para a área orçamentária a interrupção dos nossos benefícios, encaminhando porém a parte que no entendimento dela faltava, tendo o AERUS ante ao fato e por outros motivos da PREVIC, optado por nada fazer senão pagar o que podia pagar.  

A providencia imediata por parte da APRUS, foi de entrar com um processo de reclamação junto ao processo da ACP no sentido de esclarecer as dúvidas, erros de interpretação e solicitar com os devidos esclarecimentos de todas as decisões anteriores, que o pleito da AGU não estava correto e desobedecia a decisões anteriores, tendo o desembargador,  liberado os pagamentos da forma devida e ante a farta documentação esclarecedora; decidido julgar definitivamente quanto ao mérito da ACP, fato que veio a ocorrer de forma favorável em 28/10/2019.

Todos felizes, acredito que sim, mas lamento insensibilidade e a falta de união existente, pois um grupo de aproximadamente seis mil famílias continua sofrendo com a falta de providências, para que seja ressarcida de duas formas, a primeira que já devia ter ocorrido a anos e anos, atrás que se refere a dívida trabalhista onde uma vara jurídica criou uma falsa falência e vive vendendo os bens restantes da VARIG e nada pagando para os nossos colegas.

Pelos seus direitos junto ao AERUS, posso afirmar que falta muito pouco para que benefícios proporcionais as suas reservas atuariais, passem a ser executadas pelo AERUS visto a decisão ocorrida em 28/10/19, estando em estudo apenas a forma como o fato ocorrerá.

Lembramos a todos aqueles que os que se intitulam Ativos, mas na realidade são considerados pela lei como não assistidos, que a procura de atualização cadastral no AERUS, irá facilitar e agilizar atendimentos futuros,

Como sou humano, com a perda da minha assessora e querida esposa em final de novembro, fiquei meio desnorteado, mas a responsabilidade e deveres do estatuto da APRUS, me obrigaram a agir e na primeira semana de fevereiro nova ação estará em curso para a observância da decisão ocorrida.

Lembro a todos que assistidos, não assistidos e pensionistas deveriam ter mais interesse em se associar à APRUS que é quem defende o interesse de todos.

PRECISAMOS DE REPRESENTATIVIDADE  

  

Thomaz Raposo APRUS